Grêmio e Inter Suspendem Reforços Com a Crise Provocada Pela Pandemia

 

Beira Rio
Beira Rio

Com o isolamento social provocado pelo coronavírus, os estádios ficaram vazios. As competições pararam e o público está em casa. Os clubes vão ter que adotar medidas drásticas para continuar com o futebol no segundo semestre.

No Rio Grande do Sul não é diferente. A dupla Grenal inclusive não vai mais reforçar os times para a Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão. Os clubes gaúchos estimam uma queda de 25 milhões na receita projetada para 2020. Sem jogos, não tem renda no campo e dos sócios, que podem aumentar a inadimplência. Inter e Grêmio se articulam para buscar soluções conjuntas contra a crise.

Arena do Gremio
Arena do Gremio

REFORÇOS ADIADOS

Sem dinheiro para contratações, o Internacional deve desistir do meia Franco Cervi, do Benfica. Ele foi jogador do técnico Eduardo Coudet quando estavam no Rosário Central. E a cogitada volta de Charles Aránguiz pode ser descartada também. O Grêmio deveria voltar a treinar nesta semana, mas a epidemia impede a aglomeração.

O grupo não tem data para retornar ao CT Luiz Carvalho. A Covid-19 provocou baixas na direção gremista: dois dirigentes e o presidente Romildo Bolzan estão em quarentena. Aliás, os times gaúchos ofereceram a estrutura dos estádios para combater a pandemia. Os locais podem se transformar em hospitais de campanha.